Mais de 90 espaços públicos reformados, Renova DF capacita 848 aprendizes

0
86

Primeira turma recebe certificação nesta semana. Alunos atuaram em Samambaia e Ceilândia e tiveram serviços aprovados pela comunidade

O programa de capacitação Renova-DF está próximo de lançar seus primeiros aprendizes no mercado de trabalho. Nos próximos dias, 848 alunos vão receber os certificados de conclusão do programa. Foram pouco mais de três meses de ensinamento e execução de serviços em espaços públicos nas cidades de Ceilândia e Samambaia.

Um novo horizonte para pessoas como Paloma Viajante, 25 anos, moradora do P-Sul. Ex-vendedora de uma concessionária de veículos, a jovem foi dispensada durante a pandemia e está desempregada. Soube por uma colega de estudos do Renova-DF e acabou contemplada.

LEIA TAMBÉM:

Atuou em Samambaia e pensava, inicialmente, que só teria aulas de jardinagem. Todavia, aprendeu muitas outras funções no curso. “Fizemos também pintura, aprendemos a manipular massa de concreto para calçadas, conhecimentos sobre as ferramentas e eletricidade” , revela a aprendiz.

Reformas em mais de 90 espaços

O programa vai de vento em popa: em sua primeira etapa, iniciada em março, já revitalizou 92 espaços públicos em Samambaia e Ceilândia (confira arte abaixo). Desde parquinhos infantis até locais como o estádio Rorizão, em Samambaia, e a movimentada Feira Central de Ceilândia.

E o planejamento é levar o projeto a mais três cidades em seu segundo ciclo, que deve começar logo após a formatura. Segundo o secretário de trabalho, Thales Mendes, esses trabalhadores têm a chance de voltar ao mercado em um momento em que a economia do DF começa a reaquecer. “Temos observado o crescimento de segmentos como a construção civil e o setor de serviços. Vamos formar quase mil pessoas que vão poder pleitear novas oportunidades para suas carreiras”, pontua .

Para o administrador de Samambaia, Gustavo Aires, o programa veio para ficar. “Aqui em nossa cidade, o Renova DF  fez a diferença. Os alunos revitalizaram quadras e parquinhos que há anos não recebiam melhorias. Foi muito importante essa mão-de-obra para gente”, destaca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui